Não é incomum que a cada três ou quatro anos uma nova palavra ou sigla da moda aterrize no marketing. Seja percebida como a salvação de todos os problemas, às vezes tornam-se até, como a bala de prata de muitas organizações.
O mundo moderno vive de novidades e é disso que o cérebro humano se alimenta. O problema é que essas novidades são algo já existente, empacotado de forma diferente.